sábado, 10 de julho de 2010

You fall, you crawl and you break

Lembro bem que no fim de 2009 prometi não me preocupar com amor, mas para alguém como eu parece impossível. Parece que é bom se passar por idiota. Parece que é legal esperar por alguém. Parece que ele é perfeito. Parece que ele é o cara mais maduro do mundo. Parece que é legal quebrar a cara. Parece que nada é realmente o que parece.
Porém, novamente, comecei a me cansar. E não vou mais me preocupar em me apaixonar, porque percebi que o que sinto realmente por essa criatura que, como eu disse, havia me apaixonado, não era realmente amor, só uma paixonite ou forte atração. Amor não sentimos e desistimos de tudo depois, na verdade, mal sei definir amor, porque uma garota de quatorze anos não tem realmente capacidade de sentir amor. O simples fato de sentir que havia me apaixonado por um idiota, ou o fato de que ele esteve comigo pelos outros, não sei qual me chateia mais. E quando você me pediu aquele beijo? Não havia ninguém por perto. Pra quê fez aquilo? Para que o tombo fosse pior e mais doloroso? Por que não pôde me dizer que somente não se importava com aquilo tudo e que me deixasse sem sentir nada como era no início, só amigos, melhores amigos?
Há tantas perguntas que gostaria de te fazer agora, mas não consigo. Não consigo te olhar, te lembrar ou te imaginar. Tudo que me leva à você me leva àquele dia, me leva à algo que realmente eu não gostaria de imaginar e, depois da discussão, da briga, me leva à algo que eu não gostaria de ter passado, não com alguém tão imaturo.
Não gostaria que me visse chorando como chorei, nem pensando vagamente no que falei, no que falamos. Tudo que te disse naquele dia foram palavras em vão que agora serão apagadas da minha e da sua memória como se nunca tivessem sido ditas.
"Não, nunca senti nada por você!", é o que me digo agora. Mas será verdade?
Não me preocuparei mais com amor. Não passarei mais por idiota. Não esperarei mais por ninguém. Não és perfeito. Não és o cara mais maduro do mundo. Não é legal quebrar a cara. É o que realmente espero de mim mesma.
Não quero mais você como amor, talvez eu ainda queira você como amigo. Assim não poderá voltar a ser tão idiota em relação à esse sentimento. Talvez com isso você aprenda como se deve tratar uma garota sem magoá-la como fez comigo.
"Por que você tem que deixar as coisas tão complicadas? Veja, o jeito que você age, como se fosse outra pessoa." (Avril Lavigne - Complicated)

4 comentários:

  1. Ficou lindo o post tati! Mas dessa história eu não sabia :/

    ResponderExcluir
  2. As promessas se quebram antes mesmo de serem feitas

    ResponderExcluir
  3. Perfeito o post, vc soube exatamente expressar o que eu penso as vezes,como quando eu pensei que fosse uma paixao, mas era paixonite pouco duradoura ;/

    ResponderExcluir

O que você achou do post? Deixe mais um pouquinho da sua mágica aqui ! Comenta, vai !